A Filosofia Cristã – Parte 06

Por não impor praticamente nenhuma juridicidade à vida cotidiana, concedendo enorme lugar à consciência, mais do que à letra da lei, o cristianismo revelou enorme capacidade inovadora em relação ao mundo grego e, principalmente, ao judaico.

Além disso, a vida dos judeus e dos mulçumanos ortodoxos é cheia de imperativos exteriores , de deveres referentes às ações a se realizar na cidade dos homens.

O cristianismo se contenta em remetê-los ao espírito do Cristo e à sua mensagem, não à letra cerimonial dos rituais que são respeitados sem que se empreste importância demasiada a eles.

Os rituais despojados de sentido, do tipo “peixe da sexta-feira”, são invenções tardias, frequentemente do sec. XIX que não têm nenhuma raiz nos Evangelhos.

Em Cristo, estamos todos situados no mesmo patamar, dotados das mesmas capacidades de escolher livremente o sentido de nossas ações.

Em outras palavras, a noção grega de “bárbaros” – sinônimo de estrangeiros – tende a desaparecer em benefício de uma humanidade que é UNA ou não existe. O Cristianismo é a primeira moral UNIVERSALISTA.

A aplicação errada desse conceito cristão está em jogo hoje na Europa e nos Estados Unidos que, apesar da cultura cristã, tentam impedir a entrada dos imigrantes em seus países.
No cristianismo o LOGOS divino se encarna numa pessoa – Cristo – e a imortalidade não será mais uma espécie de eternidade onde somos apenas um pequeno fragmento inconsciente de uma totalidade que nos engloba e ultrapassa.

Foi S. Justino, o primeiro Pai da Igreja, da segunda metade do sec. II d.C., pertencente ao movimento dos primeiros cristãos, denominados “apologistas” ( por defender ou fazer “apologia” dos cristãos diante das perseguições dos romanos e hostilidades dos judeus) quem escreveu um texto que esclarece a doutrina da salvação pessoal baseado no AMOR EM DEUS, afirmando que o amor vai não apenas se distinguir das outras formas, mas também nos permitir alcançar a salvação, ou seja, ultrapassar o medo da morte e, se possível, da própria morte.

Posted in Grupo de Oração.

One Comment

  1. Boa noite!!!

    Estou gostando muito destas explanações filosóficas, realmente cada vez mais, que adentro no AMOR, sem está ligada as leis dos homens, que a nós leva paixões desenfreadas,,,(antes eu tb via assim)
    consigo me ajudar e ajuda ao outro melhor…demorei muito pra chegar a vê assim, apesar de
    sempre ter esse olhar no AMOR de DEUS por nós, mais não conseguia tira a paixão talvez ainda não tenha conseguido de todo mas consigo racionalizar que paixões nós destrói…
    obrigada por ter essa oportunidade…. Irmão Mauro, já estive na comunidade e tive o prazer de lhe conhecer e ã Tereza…meu abrs a vcs e tds da comunidade.

    os: a muito o paróco de minha paróquia me enviou ai, para falar com Dom Cipriano, porém creio que a hora não chegou ….Deus sabe de todas as coisas e no momento certo a porta se abrirá. Deus os fortaleça no caminho. Vera Flores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *