Você é de Jesus

São Paulo diz que somos embaixadores de Cristo, aqueles que tomam conta dos negócios de Cristo e representam Cristo Jesus junto aos homens. O que dizem os grandes no Reino de Deus? São Pedro começa a sua Segunda Epístola, dizendo: “Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo.” São Paulo, inicia a Epístola aos Filipenses, assim: “Paulo e Timóteo servos de Jesus Cristo.” E Maria Santíssima, nossa Mãe, ao anjo que lhe traz a mensagem de nosso Deus: “Eis aqui a serva do Senhor.”

As pessoas que servem Jesus, que estão à sua disposição, que lhe pertencem e cuja ação é a ação de Jesus, cuja vontade é a vontade de Jesus, que não vivem senão para Jesus, por Jesus, com Jesus, em Jesus, vivem a própria vida de Jesus: Jesus vive naqueles que lhe pertencem.

Quando aceitamos que Jesus seja o nosso Senhor, nada do que antes possuíamos, possuímos mais. Tudo é de Jesus.

Passamos a não ter mais nada, ficamos numa pobreza radical. Nada nos pertence realmente; tudo é do Senhor Jesus.

De mais nada dispomos como se fosse nosso, porque nada mais é nosso. Jesus é o Senhor de tudo, de nossas vidas, de nosso tempo, e de tudo Ele dispõe no seu amor.

Jesus, Verbo de Deus, Filho de Deus desde toda a eternidade, recebe do Pai todo o seu ser. Ao receber do Pai todo o seu ser, Ele faz voltar ao Pai em amor, em ação de graças, tudo o que o Pai lhe dá. Esse amor de retribuição, esse amor de doação do Pai e do Filho, – porque em Deus todas as relações são personificadas — é o Espírito Santo, o espírito de amor do Pai e do Filho. Desta forma, o Verbo de Deus se esvazia totalmente para entregar tudo ao Pai, considerando que nada tem de si realmente, porque tudo recebe do Pai.

Jesus não se pertence a si mesmo; Ele é do Pai; quem o vê, vê o Pai. E Ele continua: “As palavras que eu vos digo, eu não as digo por mim mesmo. Pelo contrário, é o Pai que, permanecendo em mim, realiza suas próprias obras” (Jo 14,10). As próprias obras que Jesus faz são obras do Pai. E Jesus, realmente, não tem nada de Seu, tudo recebe do Pai: “Tudo o que é meu é teu, Pai, e tudo o que é teu é meu.” Tudo Ele recebe do Pai, e quer que vivamos também das mãos do Pai.

Como Jesus é o nosso Senhor e tudo lhe entregamos, passamos a viver nessa condição de tudo recebermos das mãos do Pai, passamos a ser pobres realmente, porque nada temos de nosso.

Porque deles é o Reino

“Bem-aventurados os pobres de coração, porque deles é o reino dos Céus”.

O que quer dizer isso: “Porque deles é o reino dos céus.”? Que, depois que morrermos, vamos ganhar o Céu? Não, quer dizer que, quando realmente tudo entregamos a Jesus e passamos a viver das mãos do Pai, o reino dos Céus é nosso. Todas as riquezas do Pai, todas as riquezas do reino são nossas, estão à nossa disposição. É como São Paulo nos diz na Epístola aos Romanos, 8,32: “se Deus é por nós, quem será contra nós? Ele, que não poupou o seu próprio filho, antes, por todos nós o entregou, como, junto com seu filho, não nos daria todas as coisas?” Deus Pai ao entregar por nós o seu maior tesouro, Seu próprio Filho, não teria entregue com ele todas as coisas a nós?

Quando a pessoa se entrega totalmente a Jesus, nele ela pode tudo. Por que? Porque ela está pobre, radicalmente pobre, mas tem à disposição o reino dos Céus, com todas as suas riquezas. Na Primeira Epístola aos Coríntios, São Paulo nos dá a percepção dessa idéia (3, 22-23): “Portanto, ninguém se glorie nos homens porque tudo é vosso.”

Vejam: “tudo é vosso.” “Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida ou a morte, as coisas presentes ou as futuras, tudo é vosso, mas vós sois de Cristo e Cristo, de Deus.”

Posted in Dom Cipriano Chagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *