SER CRISTÃO, O ETERNO DESAFIO – Parte 05

O HOMEM É UM SER UNO E TRINO

Temos que entender que o ser humano vive em uma sociedade inteiramente DEPENDENTE uns dos outros.
No mundo em que vivemos não existe a auto-suficiência. Mesmo no interior do país cada um procura especializar-se na produção no que tem mais capacidade, mais eficiência e produtividade. O excesso é trocado por dinheiro, que serve para atender suas outras necessidades.

Da mesma forma no plano espiritual. Fomos criados para DEPENDERMOS DE DEUS. Ele nos criou para sermos Seus, sermos objeto de Sua atenção e cuidado, mas preferimos a árvore do conhecimento, desejamos ser como deus e, para isso, precisamos ser INDEPENDENTES. Nossas ações passaram a ser determinadas por nossa mente.

Este é o mundo em que vivemos. O resultado está à vista!!

A Escritura se refere a Deus como um ser uno e trino: Pai – Filho – e Espírito Santo.

Da mesma forma, também revela que o homem é um ser uno e trino, consistindo de Espírito -Alma – e Corpo.

O espírito do homem veio do sopro de Deus nele inspirado. Seu corpo foi formado do barro, transformado em carne humana viva e, instantaneamente, ele se tornou uma alma vivente.

A Alma assim formada é o ego, a personalidade individual, geralmente definida como consistindo de três elementos: Vontade – Intelecto – e Emoções.

Esses elementos são responsáveis pelas decisões pessoais do ser humano exprimindo-se em três frases: Eu Quero – Eu Penso – Eu Sinto.

A menos que seja tocado pela graça sobrenatural de Deus, o comportamento humano é controlado pelas três motivações, ou seja, a Alma assume a primazia sobre o corpo e o espírito e, consequentemente, se desliga dos mandamentos de Deus.

Como podemos recuperar a harmonia que existia no início de nossa geração, quando o espírito que era prioritário em relação ao corpo e a alma?

Em Mt 16,24-25 lemos: “Se alguém quer vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. Porque, aquele que quiser salvar a sua vida, perde-la-á, mas aquele que tiver sacrificado a sua vida por minha causa, recobra-la-á.”

É na cruz que negamos nossa alma dizendo não às três exigências : “eu quero”; “eu penso”; e”eu sinto”. Daí por diante não somos mais controlados por esses três elementos. Ao obedecermos à Palavra e à Vontade de Deus, encontramos a nova vida que Jesus nos oferece.

O espírito redimido pode agora gozar de uma união com Deus. Somente o espírito – não o corpo ou a alma – pode experimentar esta união íntima com Deus.

E como isso acontece?

Pelo ato de adoração, como nos revela João:  “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade…Deus é Espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade.”(Jo 4,23-24).

Na passagem da primeira carta aos Coríntios 2, 14-15, São Paulo diz: “Mas o homem natural (animal) não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois para ele são loucuras. Nem as pode compreender, porque é pelo Espírito que se devem ponderar. O homem espiritual, ao contrário, julga todas as coisas e não é julgado por ninguém.”

Para compreender as coisas espirituais a alma depende do espírito. Quando a alma de um cristão não é submissa a Deus através de seu espírito, ele se torna um canal pelo qual todo tipo de carnalidade e divisão pode infiltrar-se na Igreja.

Quando os cristãos se tornam terrenos, perdem a visão da eternidade. Não podem ver além das coisas desta vida – sucesso, prazer, riqueza.

Interessam-se apenas pelo que sua fé pode fazer por eles nesta vida.

Para recuperarmos a harmonia entre nós e o Pai precisamos nos alimentar regularmente do alimento espiritual, através do estudo da Bíblia, e praticar o discernimento para reconhecer e distinguir o que é verdadeiramente espiritual e o que é “animal”(da alma) e isso só se consegue pela Palavra de Deus.

Meus irmãos e minhas irmãs, no próximo texto encontrarão explicações para nossas dúvidas sobre as provações que passamos nessa vida e como devemos nos comportar quando acontecem conosco.

Lembro que Dom Cipriano escreveu um livro intitulado O VÔO DA ÁGUIA, onde mostra que, à semelhança da forma como a águia ensina seus filhotes a voarem, Jesus também deseja que pratiquemos o que Ele nos ensina .

A Paz de Jesus
Mauro Malta

Posted in Grupo de Oração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *